Homenagens e Cartões

Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de agosto de 2015





DAFNE  STAMATO  E MARIA JOÃO DE SOUSA





Dafne Stamato Fernandes nasceu em Bebedouro, no interior de São Paulo, em 1973. Formou-se em jornalismo pela PUC-Campinas e é pós-graduada em Docência do Ensino Superior, pela Funorte de Montes Claros, mas achou sua verdadeira paixão nas fotografias e nas poesias. Com duas filhas e casada, nas últimas décadas morou em Montes Claros, Governador Valadares, Uberlândia, Teresina, Belém e, além de trabalhos na área de jornalismo e fotografia, participou da 1ª e da 2ª Antologia do Colégio Brasileiro de Poetas e criou seu blog de poesias, Poesia e Luz. Atriz amadora, jornalista, fotógrafa, blogueira e escritora, hoje Dafne mora com sua família em Belém, Pará.
Liberdade
Hoje, especialmente hoje, não tenho pretensão de ser nada, apenas estar...
E hoje, especialmente hoje, estou feliz...
Nada novo aconteceu...
Apenas sinto a vida como uma brisa leve...
Que levando os meus dias...tem sido gentil comigo.
Como é bom não ter pretensão alguma e poder ser nada ( ou quase nada) em paz.
Como é bom poder apenas estar...
E hoje, especialmente hoje, estou aqui.

Dafne Stamato

MARIA JOÃO DE SOUSA 




Muito boa tarde. Esta é uma muito breve auto-biografia através da qual me apresento à Ilustre Academia Virtual de Letras – Intenção e Gestos, na qualidade de sonetista, modalidade que venho trabalhando intensamente desde a Primavera de 2007, primeiro através de trabalho manuscrito e, a partir de Janeiro de 2008, através dos blogs que criei na plataforma Sapo, na plataforma do Google – tendo sido neste último vítima de uma acção de vandalismo há cerca de dois anos – bem como no site da Ning, Horizontes da Poesia, para o qual fui convidada por um grande amigo e aqui, no Facebook, onde tenho, para além do Mural, uma página exclusivamente dedicada à Poesia.


Nasci em Lisboa, às 21.15h dia 04 de Novembro do ano de 1952, mas fui registada no Concelho de Oeiras por vontade de meu avô, o poeta António de Sousa, que, tendo deixado Coimbra para fixar residência em Algés, passou a nutrir profundo afecto pelo Concelho onde fui registada e onde ainda hoje resido.
Decidida a trabalhar e a casar-me cedo, abandonei os estudos acadêmicos mal terminei o curso complementar dos liceus, no então Liceu Nacional de Oeiras, hoje Escola Secundária Sebastião e Silva, onde frequentei a alínea D – Germânicas.


Trabalhei como intérprete para a Agência Abreu durante cerca de dois anos acabando por deixar o cargo aquando do nascimento da minha filha mais velha, em 1973.


Tenho apenas dois livros publicados; Poeta Porque Deus Quer, Autores Editora, 2009 e Pequenas Utopias, Corpos Editora, 2012 (World Art Friends).


Tendo sido convidada pelo poeta José Manuel Cabrita Neves e sido aceite por vós, foi-me atribuída a Cadeira 06 que espero poder estar à altura de honrar com o meu trabalho.


Maria João Brito de Sousa


Oeiras, 13 de Agosto de 2015


O mundo só pode ser
Melhor que até aqui,
- Quando consigas fazer
Mais p'los outros que por ti!

Antônio Aleixo


Nenhum comentário:

Postar um comentário