Total de visualizações de página

domingo, 3 de janeiro de 2016

Evento Apogeu Poético - Tema Natal - José Leite Guerra



APOGEU POÉTICO (moderno)
Patrono: Manoel de Barros
Acadêmico: José Leite Guerra
Cadeira: 05


NATAL DO SOL

único verbo declinado
em pessoa do presente
conjugado num só tempo
saído de alento
vivo e encarnado
no ventre da jovem
virgem da promessa
suspiro de ousadia
do menino que começa
numa pobre estrebaria
ao José, carpinteiro,
e à companheira Maria
vem a palavra divina
se instalar em surdina
se cumpre por inteiro
a História e a Profecia
proferida por arautos
no Antigo Testamento
pela vinda do Menino
muitos se ensandeceram
alguns ficaram alheios
outros trocaram o destino
na noite mais luminosa
pelo clarão de uma Estrela
Maria, a mãe formosa
O acolheu em puros seios
veio muita gente vê-Lo:
ricos reis, pobres pastores
olhavam o cumprimento
do nascimento predito
somente ficaram aflitos
dando terríveis gritos
os poderosos do reino
instalado no fugidio
tempo humano, vazio
vendo no recém-nascido
a ameaça ao poderio
somente o detestaram
aqueles do cetro e espada
os demais se alegraram
humildes e sinceros
viram naquele Menino
clamado como Messias
o sinal de novos dias
de libertação de neros
que ainda se escondiam
em portentosos herodes
viram n’Ele fim do império
que tanto os aturdia
José e a mulher Maria
na manjedoura sombria
louvavam ao Infinito
Deus que adoravam
pela chegada do Filho
sabiam por dom de ciência
em silêncio de ousadia:
Jesus em sã consciência
Deus e Homem Verdadeiro
faria brilhar o Amor
no lugar da covardia
Jesus Cristo, Redentor,
tornaria treva em Dia
de sol de nunca se pôr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário