Homenagens e Cartões

Total de visualizações de página

domingo, 24 de janeiro de 2016

Poema José Manuel Cabrita Neves



Patrono : Antero de Quental 
Académico : José Manuel Cabrita Neves
Cadeira : 07

O PAI NATAL


Ansiosas e fartas de esperar, 
Pelas misteriosas prendas embrulhadas,
Aguardam pelas doze badaladas,
Hora do Pai Natal enfim chegar…

Alguém bateu à porta três pancadas,
Que logo a mãe abriu de par em par…
Em pânico e suspensas sem falar,
As crianças olhavam deslumbradas…

Meio alegres e meio amedrontadas,
A um canto encolhidas a espreitar,
Pareciam estar até desconfiadas…

Porém o pai natal ao tropeçar,
Deixou cair as barbas disfarçadas
E a inocência riu até fartar!...

José Manuel Cabrita Neves

Nenhum comentário:

Postar um comentário