Total de visualizações de página

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Homenagem ao patrono da AVL - Antonio Aleixo por Djalma Pinheiro




Patrono: Vinicius de Moraes
Acadêmico: Djalma Pinheiro.
Cadeira : 13...

Semana e homenagens ao Patrono da AVL – Academia Virtual de Letras António Fernandes Aleixo (Vila Real de Santo António, 18 de Fevereiro de 1899 — Loulé, 16 de Novembro de 1949)


Sou só um brasileiro com orgulho


Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.

(pena que infelizmente para muitos os “raios fúlgidos”, só brilhem quando a pátria esta e chuteiras)


Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

(desafiamos sim, na dia a dia a própria morte para conquistar o nosso pão, só falta garantir a tão sonhada igualdade ai sim teremos liberdade)


Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

(“Salve! Salve! “a nossa tão amada pátria, que não é a de chuteiras...)


Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança a terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do cruzeiro resplandece.

(para muitos derrotistas um sonho utópico, para a maioria, que sofrem e lutam um sonho real que nada tem a ver com os derrotistas que só veem a pátria de chuteiras.....)

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

(é sim tudo isso, pena que para muitos que só veem a pátria de chuteiras, nos limitamos a sermos meros adoradores do que se tem lá fora, já que gostam tanto para estes só posso dizer algo na língua que adoram “GO AWAY“

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

(é real, ela é ADORADA, AMADA, IDOLATRADA, pelos que aqui labutam com seriedade, que sofrem quando a tentam ESPOLIAR, tentando de todas as formas nos fazer acreditar que somos meros coadjuvantes da história mundial )

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do novo mundo!

(estamos deitados em berço esplêndido mas não eternamente, pois quando necessário nos levantamos para brigar e assim o fizemos em toda a nossa história desde nosso “descobrimento”, culminando com a nossa luta contra uma ditadura cruel e assim tentamos fazer aparecer um sol para um novo mundo)

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores".

(quem vai dizer que não é real que ostentamos para o mundo com muito orgulho de nossos campos, nossos bosques, nosso litoral, nossa Amazônia “o real pulmão do mundo”. Temos mais vida e mais amores sim, pois somos uma pátria de uma linda miscigenação incrível e única no mundo)

Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

(ela é amada sim, não pelos da PATRIA DE CHUTEIRAS e sim pelos que realmente a amam e a respeitam, que lutam, que gritam, que choram, que nela labutam diuturnamente tentando de qualquer forma fazer com que sejamos respeitados mundo afora, vi com muita tristeza que a maioria principalmente os que tentam nos jogar para baixo a indiferença com o dia da Proclamação da Republica que muito esqueceram que é o dia 15 de novembro, novamente não vi nenhuma bandeirinha em carros e muito menos nas sacadas. Ah, já ei o porque cauiu num domingo e ai ninguém se tocou em feriado, que pena não é, tem nada o ano que vem o pessoal lembra pois vai cair numa segunda feira ..... )


Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula - Paz no futuro e glória no passado.

(nossa BANDEIRA é nossa pátria sim, pois a amamos e respeitamos não só quando a PATRIA ESTA DE CHUTEIRAS, como alguns “brasileiros” e sim cada segundo que vivemos, pois ela esta inserida em nossos coração e ações, quantas bandeiras vimos penduradas nos e nas sacadas no dia 19?.. ah, esqueci não tinha jogo da “seleção”, poxa que pena vamos torcer que os nossos “parlamentares” elaborem e aprovem uma lei que em todas as datas que comemoramos algo pela pátria, tenha um jogo da seleção......)

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

(não foge mesmo, pois nestes 515 “quinhentos e quinze” anos, quantos não sucumbiram lutando por ela, não tememos a própria morte, pois a adoramos, damos o nosso GRITO DO IPIRANGA diariamente)

Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!

(não existe igual, é realmente uma pária amada pelos seus verdadeiros filhos)

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil

(amem com fervor, lutem por ela, seja orgulhoso de ser brasileiro)

Djalma Pinheiro
Publicado em: www.djalmapinheiro.recantodasletras.com.br
Faceboock: gabinanacomerv@gmail.com
Blog: http://poesiaepapodebotequim.blogspot.com.br/
Comunidade: ttps://www.facebook.com/Papo-de-Botequim-com-poesias-MPB-478793652292942/
AVL – Cadeira: 13 – Patrono: Vinicius de Moraes
E-livros: Disponíveis gratuitamente em meu site.Patrono: Vinicius de Moraes
Patrono: Vinicius de Moraes
Acadêmico: Djalma Pinheiro.
Cadeira : 13...

Semana e homenagens ao Patrono da AVL – Academia Virtual de Letras António Fernandes Aleixo (Vila Real de Santo António, 18 de Fevereiro de 1899 — Loulé, 16 de Novembro de 1949)

Sou só um brasileiro com orgulho

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da pátria nesse instante.

(pena que infelizmente para muitos os “raios fúlgidos”, só brilhem quando a pátria esta de chuteiras)

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

(desafiamos sim, no dia a dia a própria morte para conquistar o nosso pão, só falta garantir a tão sonhada igualdade ai sim teremos liberdade)

Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

(“Salve! Salve! “a nossa tão amada pátria, que não é a de chuteiras...)

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança a terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do cruzeiro resplandece.

(para muitos derrotistas um sonho utópico, para a maioria, que sofrem e lutam um sonho real que nada tem a ver com os derrotistas que só veem a pátria de chuteiras.....)

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

(é sim tudo isso, pena que para muitos que só veem a pátria de chuteiras, nos limitamos a sermos meros adoradores do que se tem lá fora, já que gostam tanto para estes só posso dizer algo na língua que adoram “GO AWAY“

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

(é real, ela é ADORADA, AMADA, IDOLATRADA, pelos que aqui labutam com seriedade, que sofrem quando a tentam ESPOLIAR, tentando de todas as formas nos fazer acreditar que somos meros coadjuvantes da história mundial )

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do novo mundo!

(estamos deitados em berço esplêndido mas não eternamente, pois quando necessário nos levantamos para brigar e assim o fizemos em toda a nossa história desde nosso “descobrimento”, culminando com a nossa luta contra uma ditadura cruel e assim tentamos fazer aparecer um sol para um novo mundo)

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores".

(quem vai dizer que não é real que ostentamos para o mundo com muito orgulho de nossos campos, nossos bosques, nosso litoral, nossa Amazônia “o real pulmão do mundo”. Temos mais vida e mais amores sim, pois somos uma pátria de uma linda miscigenação incrível e única no mundo)

Ó pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

(ela é amada sim, não pelos da PATRIA DE CHUTEIRAS e sim pelos que realmente a amam e a respeitam, que lutam, que gritam, que choram, que nela labutam diuturnamente tentando de qualquer forma fazer com que sejamos respeitados mundo afora, vi com muita tristeza que a maioria principalmente os que tentam nos jogar para baixo a indiferença com o dia da Proclamação da Republica que muito esqueceram que é o dia 15 de novembro, novamente não vi nenhuma bandeirinha em carros e muito menos nas sacadas. Ah, já ei o porque caiu num domingo e ai ninguém se tocou em feriado, que pena não é, tem nada o ano que vem o pessoal lembra pois vai cair numa segunda feira ..... )

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula - Paz no futuro e glória no passado.

(nossa BANDEIRA é nossa pátria sim, pois a amamos e respeitamos não só quando esta a PATRIA ESTA DE CHUTEIRAS, como alguns “brasileiros” e sim cada segundo que vivemos, pois ela esta inserida em nossos coração e ações, quantas bandeiras vimos penduradas nos e nas sacadas no dia 19?.. ah, esqueci não tinha jogo da “seleção”, poxa que pena vamos torcer que os nossos “parlamentares” elaborem e aprovem uma lei que em todas as datas que comemoramos algo pela pátria, tenha um jogo da seleção......)

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

(não foge mesmo, pois nestes 515 “quinhentos e quinze” anos, quantos não sucumbiram lutando por ela, não tememos a própria morte, pois a adoramos, damos o nosso GRITO DO IPIRANGA diariamente)

Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó pátria amada!

(não existe igual, é realmente uma pária amada pelos seus verdadeiros filhos)

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil

(amem com fervor, lutem por ela, seja orgulhoso de ser brasileiro)

Djalma Pinheiro
Publicado em: www.djalmapinheiro.recantodasletras.com.br
Faceboock: gabinanacomerv@gmail.com
Blog: http://poesiaepapodebotequim.blogspot.com.br/
Comunidade: ttps://www.facebook.com/Papo-de-Botequim-com-poesias-MPB-478793652292942/
AVL – Cadeira: 13 – Patrono: Vinicius de Moraes
E-livros: Disponíveis gratuitamente em meu site

Nenhum comentário:

Postar um comentário