Homenagens e Cartões

Total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de maio de 2016

APOGEU POÉTICO /MODERNO/ TEMA - DESTINO **By**Acadêmica – Ana Cristina





Patronesse – Adélia Prado
Acadêmica – Ana Cristina
Cadeira – 23
APOGEU POÉTICO / TEMA - DESTINO
MODALIDADE – LIVRE 

Ora vejam só vocês que tamanho desatino 
Era eu um ser errante neste vasto mundo grande
Há algo me levando à frente muito além do meu destino
Engoli em seco ante o sentido profundo do acaso infante
O recado estava dado bem paulatino era eu no alvo de um belo cretino
As pernas tremeram o suor escorreu a fala gaguejou de modo irritante
Um homem de bela casaca, chapéu de flanela e um sorriso libertino
Eu uma moça bem tímida cabeça baixa mãos no colo e o olhar distante
O lobo alcançou sua presa, era eu a vítima perfeita, que descortino
A paixão foi de primeira, coração batia num aceleramento constante
Abatida como presa destemperou meus sonhos e o meu destino
Hoje canto em prosa e verso desilusão de amor de um homem amante.
Fico em frente àquela porta que um dia trouxe o moço repentino
Os dedos deslizam nas cordas o olhar se levanta distante
Agora o coração anda gelado pensando no Casaca infante 
Ora vejam só vocês que tamanho desatino 
Fui me apaixonar por um homem de corpo e atitude de menino.
Ana@Cristina.





Nenhum comentário:

Postar um comentário