Total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017



A poetisa membro AVL Paula Monteiro juntamente com o seu patrono Castro Alves receberão nossas revisitas aos seus poemas o que nos gratificam pelos talentos de ambos poetas!

NO CLIMA DE CARNAVAL!

Vivo a sorrir !
Dentro de mim mora uma criança tocando corneta, jogando peteca, fazendo travessuras , brincando de pula pula, dando cambalhotas , contando anedotas , toda suja de areia ...


Vivo a sorrir !
Em meu coração habita um saltimbanco no circo, uma cartola
de imaginários coloridos , um cordel pendurando alegria ,
um carrossel a girar lindos sonhos ,um cardume de fantasias ...

Vivo a sorrir !
Já acordo a desenhar arco íris, anjos , jardins ,borboletas ,
colibris e sempre adormeço sentada nas nuvens , na lua ,
nas estrelas , nos poemas...

Vivo a sorrir !
Em minh'alma habita uma menina moleca
Com jeito levada da breca
inda carregando nos braços poesias e sua boneca.

Aqui não mora tristeza
até mesmo quando estou triste .
Ninguém percebe e nem sabe porque a criança que mora
em mim não me deixa parar de sorrir .

Vivo a sorrir !
Tenho mania de desenhar girassóis sobre pedras ,caçar borboletas in dilúvios, colecionar travessuras nos ventos,
rabiscar paraísos nos espinhos , conversar in pensamentos
com passarinhos ...

Vivo a sorrir !
Por isso canto, danço ,vibro e vivo a cada segundo
no samba da coragem
e a levar tudo na traquinagem .
Já nasci assim !

Essa é a certeza que tenho
Por mais que o lá fora insista em me desandar e me ferir
Só perderão seu tempo
Jamais irão roubar e nem calar
essa FANFARRA que habita em mim.



De uma sensibilidade poética incomum versa a palavra escrita com talento e esmero, durante todo o dia de hoje, revisitaremos seus poemas como os do seu patrono Castro Alves o qual representa lindamente às sextas feiras na cadeira virtual 34!
Um AMOR assim
Não se encontra logo ali
Precisa ter calma e
também sorte .
Saber conviver, dia a dia ,
com os defeitos
Aceitar a individualidade
de cada um
Respeitar o tempo e o espaço
sem magoar
Sem permitir ausência
de sentimento.
É entrega por inteiro
É ser altruísta
É se dar sem pensar receber...
Um amor assim
Não nasce da noite para o dia
Requer confiança
espaço
tempo
paciência
atenção e
afeição .

E é desse AMOR puro e verdadeiro
que o nosso coração precisa .

- Paula Monteiro
CASTRO ALVES


Academia Brasileira de Letras

Tendo participado de Associações abolicionistas, junto a outros tantos colegas das Faculdades de Direito no Recife e em São Paulo, Castro Alves fez-se colega, amigo e conhecido de vários literatos que, no futuro, vieram a tornar-se expoentes de nossas letras.

Um destes colegas - e o principal responsável pela preservação de seu material inédito e documentação, foi justamente um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, Ruy Barbosa.


Reconhecendo-lhe o talento e importância, a Academia nominou a sua cadeira 7 em homenagem ao Poeta dos Escravos, o "condoreiro" Castro Alves.


2 comentários:

  1. Uau! Muito Lindo amiga poeta querida!
    Gratidão Infinda!
    AMEI e levei na alma!
    Beijo em teu lindo <3

    ResponderExcluir