Homenagens e Cartões

Total de visualizações de página

Homenagem & Cartões


LEONICE TEIXEIRA DE LIMA

A imagem pode conter: 1 pessoa, área interna




Prosseguindo nas revisitas na forma de homenagear os escritores AVL pela passagem do seu aniversário de dois anos de atividades acadêmicas , hoje a poetisa Leonice Teixeira de  lima e sua patronesse Maria Clara Machado são os homenageados AVL!

O tempo é agora

Quero um amor pra vida inteira
Um amor de verdade,Â
Não de brincadeira....
Não pra passar o tempo...
Porque o tempo passa ligeiro,
Passa sorrateiro
E ainda ri da cara da gente,
Porque ele é o senhor da históriaÂ
E conhece tantas históriasÂ
Que ficaram perdidas no tempo...


Ficaram esperando sua hora,
Mas a hora passouÂ
E a pessoa não se deu contaÂ
De que a hora é agora...
E o tempo vai embora...
Depois a gente chora...
Porque não há mais tempo...

Não brinque com o tempo
Porque o tempo
Não brinca com a gente...
De repente você se dá conta
De que a vidaÂ
Não é uma brincadeira
E ela lhe passa uma rasteira
E te deixa comendo poeira...

Mas sempre é tempoÂ
De recomeçar...
Escrever nova históriaÂ
Só que não demora
Porque o Senhor Tempo
Disse que o tempo é agora
Ou ele vai embora
E nós viramos história!
Léo Lima






Apreciemos com olhos do coração os escritos da poetisa AVL  Leonice Teixeira de Lima que neste magno dia está sendo revisitada e os da sua patronesse Maria Clara Machado.

Faxina interior

As vezes precisamos fazer uma limpeza interior...jogar fora tudo aquilo que está nos impedindo de viver...
Que esta Obscurecendo nossa vida!
Como um muro, que impede a penetração da Luz ou a circulação do vento, abranda nossa existência.


As vezes é preciso uma boa faxina,
Porque com os anos vamos
acumulando muito lixo interior...
A gente engole muuuitos desaforos...
Ofensas,
Criancices
Ignorância
Prepotência
Falta de respeito
Falta de educação
Exibicionismo
Petulância
Egoísmo
Falta de caridade
Inveja
Falta de perdão
Arrogância
Desamor
Desafetos
Negativismo
E outros pequenos lixos que vão comprometendo nosso bem estar
Psíquico e mental...
É preciso nos libertar destes empecilhos e retomar nossa vida. E, para isso, é preciso muita determinação.
Precisamos nos livrar do comodismo e ir a luta.
Sair da rotina, Buscar novos ideias, um novo horizonte... Fazer diferente!
É preciso reconhecer que estamos no caminho errado!...É preciso sacudir a poeira, tomar um bom banho, se olhar no espelho e dizer pra você mesmo: "Eu sou forte", "Sou linda", " Eu posso"!...
Só você pode se libertar... Claro que muitas vezes precisamos de um empurrãozinho, a ajuda de um profissional, Mas, os protagonistas somos nós. Não adianta se entupir de remédios e não se livrar
do lixo que te faz mal, que te corrói...
Comece hoje, a mudar... Mude você...
Mude sua casa... Amanhã, talvez,
mudaremos o mundo.
Léo Lima




A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up

Biografia.

Leonice Teixeira Nasceu em 07/03/1963 - Na cidade Jardim Alegre – PR

Filha de família humilde, viveu na simplicidade tendo que trabalhar desde muito cedo na lavoura e com o casamento em 1983, veio fixar residência no Estado de São Paulo onde teve um casal de filhos e 4 netos.


Desde os primórdios anos escolares se deliciava em ler contos e histórias e se apaixona por Jorge Amado, Cora Coralina, Cecilia Meireles e Maria Clara Machado ...

Com o fim do casamento no ano de 2014 começou a escrever poesias pra fugir da solidão e voltando a se encantar com a literatura! passou a publicar seus textos em vários grupos e saraus nas redes sociais.

Teve sua primeira Antologia no IX congresso do portal dos poetas brasileiros, no ano de 2016, na cidade de Petrópolis – RJ

Trabalha como designer em moda, tem uma microempresa de confecção de camisetas e peças de vestuário sob medidas.

Estudou Catequese e Teologia para leigos, no instituto de Teologia em Sorocaba e faz trabalhos sociais na área de catequese para crianças, jovens e adultos.










Membro honorário, a poetisa AVL  Leonice Teixeira de Lima representa a escritora Maria Clara Machado às quintas feiras, por todo o dia de hoje revistaremos seus escritos!

Ser poeta

Ser poeta ou poetisa
É ter a sensibilidade à flor da pele,
Ter sentimentos múltiplos
E as dores do mundo nos fere...


A sensibilidade
não nos permite falsidade
Trazemos a alma carregada
De sonhos e ilusão
Mas, a certeza está no coração.
Quando sofremos
Lágrimas saem dos olhos e do coração,
Lava o rosto e a alma de contramão.

O poeta (poetisa)
Vê arte e magia onde todos
Vêem apenas algo sem sentido.
A alma do poeta vive a divagar
Sente a magia em toda parte
Na terra, no fogo, na água e no ar...
E por vivermos intensamente
Estamos sempre carentes
precisando do abraço, do sorriso
E do aperto de mão
Que revigora a gente.

ser poeta é ser o artista do mundo
É transformar dor em alegria
Lágrimas em sorrisos...
E contagiar a todos
Com a magia da poesia.
Léo Lima





AVL Academia Virtual de Letras Antonio Fernandes Aleixo e os dezesseis mil e oitenta e nove apaixonados pela arte escrita que emociona revisitam os escritos da poetisa AVL e os da sua patronesse Maria Clara Machado!

Extasiada de prazer

Estou sentindo uma vontade imensa
De me envolver em teus braços quentes
Cheia de desejos loucos,
beijar sua boca, me encostar em seu peito
E ficar ouvindo o tum, tum, Tum
De seu coração... ouvir a sua respiração, ofegante em meus ouvidos.
E a pressão de sua boca sobre minha pele
me fazendo enlouquecer...


Suas mãos atrevidas, sedentas de emoção...
Um silêncio avassalador,
Só o barulho do amor se faz sussurrar!...
Uma furia louca, uma perfeita sintonia
de gemidos sem dor...
Realização plena... um colóquio perfeito
De desejo, magia e prazer!

Dois corpos entrelaçados,
extasiados de prazer...
Adormecer lado a lado
E em seus braços amanhecer!

O difícil depois será ficar sem você...
Léo Lima













poeta  Osny Alves, membro AVL durante todo o dia de hoje será homenageado no sentido de revistar seus escritos junto ao seu patrono Casimiro de Abreu!

ACORDAR APAIXONADO

Eu quero me apaixonar
E acordar apaixonado
Sentir o fresco hálito do ar
E sabor de um mentolado!
Quero gritar bom-dia!
A cada amanhecer
Sentir o prazer e a alegria
Difícil mesmo de esquecer!
Que seja sempre aquele
Sob o céu do anoitecer
Uma paixão a flor da pele
Daquelas de enlouquecer!
Pela manhã sentir saudade
E durante o dia teu sabor
Sentir desejos e vontade
Das voltas loucas do amor!
E também sentir teu cheiro
Em todo canto e lugar
E passar o ano inteiro
Ouvindo sua voz a me chamar!
Ah! Quero acordar apaixonado
E muito louco de desejo
Preciso ser teu namorado
E nadar nestes teus beijos!
Sentir teu toque e carícia
Tua boca urrando em meu pescoço
Escutar você chamar-me de delícia
Sem o mínimo esforço!
Quero poder rabiscar uns traços
E jamais ser um ranzinza
E ao se jogar aos meus braços
Vê-la em 50 tons de cinza!
Quero poder dizer ao mundo
Como é bom sentir se assim
Nesse intenso amor profundo
E ter você juntinho a mim...
Ah! Quero acordar apaixonado!
.... Por você.
Osny Alves


Biografia.
Casimiro de Abreu.

Em Lisboa, foi representado seu drama Camões e o Jau em 1856, que foi publicado logo depois.
Seus versos mais famosos do poema Meus oito anos: Oh! Que saudades que tenho/da aurora da minha vida,/ da minha infância querida/que os anos não trazem mais!/ Que amor, que sonhos, que flores,/naquelas tardes fagueiras,/ à sombra das bananeiras,/ debaixo dos laranjais!.
Em 1857 retornou ao Brasil para trabalhar no armazém de seu pai. Isso, no entanto, não o afastou da vida boêmia. Escreveu para alguns jornais e fez amizade com Machado de Assis. Em 1859 editou as suas poesias reunidas sob o título de Primaveras.
Tuberculoso, retirou-se para a fazenda de seu pai, Indaiaçu, hoje sede do município que recebeu o nome do poeta, onde inutilmente buscou uma recuperação do estado de saúde, vindo ali a falecer. Foi sepultado conforme seu desejo em Barra de São João, estando sua lápide no cemitério da secular Capela de São João Batista, junto ao túmulo de seu pai.
Espontâneo e ingênuo, de linguagem simples, tornou-se um dos poetas mais populares do Romantismo no Brasil. Seu sucesso literário, no entanto, deu-se somente depois de sua morte, com numerosas edições de seus poemas, tanto no Brasil, quanto em Portugal. Deixou uma obra cujos temas abordavam a casa paterna, a saudade da terra natal, e o amor (mas este tratado sem a complexidade e a profundidade tão caras a outros poetas românticos). A despeito da popularidade alcançada pelos livros do poeta, sua mãe, e herdeira necessária, morreu em 1859 na mais absoluta pobreza, não tendo recebido nada em termos de direitos autorais, fossem do Brasil, fossem de Portugal.
Encontra-se colaboração da sua autoria nas revistas O Panorama[2] (1837-1868) e A illustração luso-brasileira (1856-1859).
É o patrono da cadeira número seis da Academia Brasileira de Letras, fundada por Machado de Assis.


AVL e os dezesseis mil e setenta e sete apaixonados por poesia hoje revistam os escritos do poeta AVL Osny Alves  e os do seu patrono Casimiro de Abreu, apreciemos com olhos do coração seus poemas!


O QUE É - SIMPATIA

(A uma menina)


Simpatia - é o sentimento
Que nasce num só momento,
Sincero, no coração;
São dois olhares acesos
Bem juntos, unidos, presos
Numa mágica atração.

Simpatia - são dois galhos
Banhados de bons orvalhos
Nas mangueiras do jardim;
Bem longe às vezes nascidos,
Mas que se juntam crescidos
E que se abraçam por fim.

São duas almas bem gêmeas
Que riem no mesmo riso,
Que choram nos mesmos ais;
São vozes de dois amantes,
Duas liras semelhantes,
Ou dois poemas iguais.

Simpatia - meu anjinho,
É o canto do passarinho,
É o doce aroma da flor;
São nuvens dum céu d'Agôsto,
É o que m'inspira teu rosto...
- Simpatia - é - quase amor!

autor:Casimiro de Abreu



Nenhum texto alternativo automático disponível.









Às sextas feiras na cadeira virtual nº41 o poeta Osny Alves representa o poeta carioca Casimiro de Abreu, com garbo e exímia sensibilidade poética!

Clara

Não sabes, Clara, que pena
eu teria se — morena
tu fosses em vez de clara!
Talvez... quem sabe... não digo...
mas refletindo comigo
talvez nem tanto te amara!


A tua cor é mimosa,
brilha mais da face a rosa
tem mais graça a boca breve.
O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
és clara da cor da neve!

A morena é predileta,
mas a clara é do poeta:
assim se pintam arcanjos.
Qualquer, encantos encerra,
mas a morena é da terra
enquanto a clara é dos anjos!

Mulher morena é ardente:
prende o amante demente
nos fios do seu cabelo;
— A clara é sempre mais fria,
mas dá-me licença um dia
que eu vou arder no teu gelo!

A cor morena é bonita,
mas nada, nada te imita
nem mesmo sequer de leve.
— O teu sorriso é delírio...
És alva da cor do lírio,
és clara da cor da neve!

Autor: Casimiro de Abreu.




Sequenciando as homenagem em virtude do aniversário AVL, durante todo o dia de hoje revisitaremos os escritos da poetisa AVL Elair Cabral e os da sua patronesse Cecilia Meireles!

SORRISO TROFÉU

Sou poderoso reflexo
Das leituras que já fiz
Trago a pureza em anexo
Deslizo pelo convexo
Na busca de ser feliz


Minha mente ganha freio
Não abuso dos mistérios
Não pasto em cercado alheio
Respeito, sonho e anseio
Viver é meu magistério

Tenho a fé que revigora
Reflexos do meu espelho
A cada romper da aurora
Sinto-me nobre senhora
Incenso cravo vermelho

Brota lágrima teimosa
Nas noites de solidão
Fico carente e manhosa
Busco o perfume da rosa
Pra acalmar meu coração

Levo a vida com coragem
E sei que não vou sozinha
Recebo de Deus aragem
Para prosseguir viagem
Ao meu lado ele caminha

Por isso ecoa meu canto
Pelas montanhas e céu
Meu carinho enxuga o pranto
E o sorriso é o acalanto
Rico e precioso troféu

Elair Cabral







A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto










Poetisa clássica de exímia sensibilidade poética, Elair Cabral representa às terças feiras a poetisa Cecilia Meireles, com finíssimo garbo e vigor literário!


FRAGMENTOS

Mirei-me no espelho que ofusca a poesia.

Mostrou-me as agruras e lavas do inferno,

Ciente dos cacos a espera do dia,

Que a imagem no verso, retrate o eterno!


Pedaços de sonhos, perdida ventura,

Tropeços na rota da vida selvagem

Nas Lágrimas quentes sentidas e puras

Por sombras que, triste, “apago a imagem”.



Queria abrandar todo o rastro de dor,

Estrada em sorrisos bordada de amor!

A selva descarta essa imensa alegria.



E assim, vou versando cruéis fragmentos,

Juntando os caquinhos que lembram momentos,

Reflexos das flores colhidas um dia!

Elair Cabral

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up

PARABÉNS MULHERES!!

A MULHER E A FERA

Com certeza uma deusa pelos milagres que faz
Olhar felino e certeiro na guerra promove a paz
Faz-se lutas e alicerces para aos seus nada faltar


Carinhosa, perfumada como uma flor em botão
Às vezes, perde o perfume e age com a razão
Quando seu maior desejo é ouvir o coração

E ser mulher de verdade não é fácil é abismo
É uma luta constante contra as forças do egoísmo
Tu és grande, tu és nada és um oscilar infindo

Ao lugar que tu almejas chegarás, é natural
Pois, não vives de quimeras pés no chão, isso é real
Porque tu és verdadeira e do amor essencial

Com o instinto de fera bordas de amor os lençóis 
para receber o ouro e o calor de mil sóis,
Que florirão sua vida como os lindos girassóis

E nesse ciclo de vida ama receber carinho
De família, ou amigos, pois ninguém vive sozinho
De um companheiro fiel para transpor o caminho!

De cabeça sempre erguida toma seu rumo e caminha
Mas, não perdes o seu trono serás sempre uma rainha
Nesse universo de almas aonde o amor se aninha

Elair Cabral
Imagem Google





Sequenciando as homenagens ao revisitar os escritos do poeta membro AVL, durante todo o dia de hoje o faremos vislumbraremos os poemas da poetisa Mariane Helena e os do seu patrono Cruz e Sousa.





Transformando A Dor Em Poesia




Minhas Lágrimas Regam O Papel...

Trazendo o Florir De Lindos Versos De Amor.

Para Tapiar a Dor,

Poeto Tudo Que é Bom,

Como Se Já O Fosse.

Domino-a, Não Lhe Dou Poderes.

A Noite é Sempre Mais Fria,

Mas Quando Fecho Os Olhos;

Tenho a Clara Certeza De Que o Sol

Voltará a Brilhar De Manhã!

Então Deixo Tudo Leve...

Perco a Pressa...

Dirijo Meus Passos Como Se Numa Bela Dança.

Assim Faço Da Minha Trilha Triste,

O Mais Lindo Poema.

Domo Meus Fantasmas,

Para Enflorar Minhas Asas.

Recuso-Me Afogar em Lágrima...

Meu Mais Puro Sincero Sorriso.A imagem pode conter: 1 pessoa, texto








Biografia

Filho dos escravos alforriados Guilherme da Cruz, mestre-pedreiro, e Carolina Eva da Conceição, João da Cruz desde pequeno recebeu a tutela e uma educação refinada de seu ex-senhor, o marechal Guilherme Xavier de Sousa - de quem adotou o nome de família, Sousa. A esposa de Guilherme Xavier de Sousa, Dona Clarinda Fagundes Xavier de Sousa, não tinha filhos, e passou a proteger e cuidar da educação de João. Aprendeu francês, latim e grego, além de ter sido discípulo do alemão Fritz Müller, com quem aprendeu Matemática e Ciências Naturais.


Em 1881, dirigiu o jornal Tribuna Popular, no qual combateu a escravidão e o preconceito racial. Em

1883, foi recusado como promotor de Laguna por ser negro. Em 1885, lançou o primeiro livro, Tropos e Fantasias em parceria com Virgílio Várzea. Cinco anos depois foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como arquivista na Estrada de Ferro Central do Brasil, colaborando também com diversos jornais. Em fevereiro de 1893, publicou Missal (prosa poética baudelairiana) e em agosto, Broquéis (poesia), dando início ao simbolismo no Brasil que se estende até 1922. Em novembro desse mesmo ano casou-se com Gavita Gonçalves, também negra, com quem teve quatro filhos, todos mortos prematuramente por tuberculose, levando-a à loucura.

Legado

Há no município de Florianópolis, onde ele nasceu, uma casa antiga ao lado da praça Praça XV de Novembro, chamada de palácio Cruz e Sousa, onde encontram-se seus restos mortais. Além disso, vários municípios o homenageiam usando seu nome para nomear ruas e avenidas.

Sylvio Back dirigiu um filme sobre o poeta lançado em 1998. Interpretou Cruz e Sousa o ator Kadu Karneiro. Todo o texto do filme é só de poemas de Cruz e Sousa.


Em Lages (SC), existe o Clube Cruz e Souza, que preserva a sua história e promove a cultura negra.

Joel Rufino dos Santos publicou em 2012 o romance Claros sussurros de celestes ventos, em que figuram como personagens tanto o poeta quanto a Núbia que dá nome a um poema em Broquéi







Sequenciando as revisitas aos poemas dos poetas e poetisas AVL e de sues respectivos patronos, hoje 
a poetisa Simone Medeiros e seu patrono Paulo Leminski serão os homenageados durante todo o dia de hoje! 
SIMPLICIDADE NOS VERSOS

É assim o que por dentro acontece
A mente fica vagando sob o que se tece
Até encontrar a rima perfeita que abraça
A boa causa que traz o tempo a graça


Por mais que tente a ira devorar meu ser
Mais eu reluto em não me perder no vazio
Se hoje choro amanhã eu me levanto e rio
Das coisas da vida, das coisas do outro ser

Na simplicidade nos versos que guardo comigo
Tento digeri-la nos teus conselhos inspirados
Tento lembrar-me que são eles um refúgio, um abrigo

É na poesia que cerco o meu ego por todos os lados
O protejo da covardia dos dedos ferinos, inimigos...
Inimigos que caminham na ponte infinita dos castigos...

(Simone Medeiro)

Poetisa mega sensível ao belo da singeleza poética Simone Medeiros, acadêmica AVL representa às sextas feiras o poeta curitibano Paulo Leminski com vigor poético e destreza!
ALÉM DOS VERSOS...
Além dos versos,
está o vento
que juntos
sopram o ar da sabedoria
espalhando na calmaria
todo o mau tempo...


(Simone Medeiros) 

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW






Vislumbremos poemas de fino talento dos poetas hoje, homenageados ao revistarmos seus escritos, Augusto dos Anjos e Antonio Montes!

BONECA DE SONHOS

Boneca de pano
com todos esses anos
perdeu-se nas linhas
dos planos que fiz.


Você embreou-se
na maquina do mundo
se desfez em engano
como risco de giz.

Boneca de pano
em maquina de mão
cutucada com dedal
e pesponta coração.

Com linhas dobradas
e pontos do passado
a vida dourada
perdeu-se no fado.

Boneca de pano
sem planos de sonhos
deixou-me sem sono
com seu abandono.

Antonio Montes.

Magnífico soneto de Augusto dos Anjos, apreciemo-lo com olhos do coração! AVL, homenageia seu mui amado filho Antonio Montes que com garbo representa o poeta paraibano Augusto dos Anjos às sextas feiras na cadeira virtual 16!

Ao Luar

Quando, à noite, o Infinito se levanta
A luz do luar, pelos caminhos quedos
Minha táctil intensidade é tanta
Que eu sinto a alma do Cosmos nos meus dedos!


Quebro a custódia dos sentidos tredos
E a minha mão, dona, por fim, de quanta
Grandeza o Orbe estrangula em seus segredos,
Todas as coisas íntimas suplanta!

Penetro, agarro, ausculto, apreendo, invado,
Nos paroxismos da hiperestesia,
O Infinitésimo e o Indeterminado…

Transponho ousadamente o átomo rude
E, transmudado em rutilância fria,
Encho o Espaço com a minha plenitude!

( Augusto dos Anjos )



wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww


HOMENAGEM Á ANTONIO ALEIXO, PATRONO DA AVL








Homenagem de Kainha Brito
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


Homenagem de:Chico Mulungu


A imagem pode conter: 1 pessoa


A imagem pode conter: 1 pessoa


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto



A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


Nenhum texto alternativo automático disponível.




A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto



A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto



A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto





A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto



A imagem pode conter: 1 pessoa, texto


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto




















Feliz Natal a todo(a)s é o que deseja a Academia Virtual de Letras (AVL)!!!










Confraternização AVL

Maria......

Nome doce, ser de grande luz,
Maria mãe de Cristo, mãe de Jesus,
Toda mulher deveria ter como primeiro nome Maria,
Pois simboliza o que a mulher tem de mais bonito,
O instinto materno, mesmo aquela que nunca deu a luz,
Mas a mulher já nasce predestinada a se mãe, ser amiga, ser companheira,
Ser simplesmente mulher.


Mas tem uma Maria que é isso tudo e muito mais, pois nasceu predestinada a nos levar a sonhar,
Nasceu com o dom da escrita que lhe fora dado pelo AMIGO MAIOR,
Esta mesma Maria que abraça seus sonhos e ideais com garra de uma autentica guerreira,
Que nos leva a tentar segui-la em seus sonhos,
Esta e uma Maria especial,
Pois é mulher, mãe, brasileira, escritora de grande talento e acima de tudo uma grande líder,
Logo teriam todas que ser,

Marias...

Djalma Pinheiro







Homenagem á Presidente da Academia De Letras Virtual Maria Ivoneide Juvino de Melo




Recebo o carinho do confrade João Urague Filho e compartilho com os seguidores AVL 
pelo qual me emociona e agradeço enormeente !

TRAVESSIA
À poetisa Maria Ivoneide Juvino de Melo


É tempo de aventuras venturosas,
Que o jeito é de arriscar na travessia;
Da vida o que levamos de poesia,
É tudo que juntamos verso e prosa.

O tempo que proponho é de ousadia,
Que a ventura de ousar é prazerosa;
A mão que não arrisca é desditosa,
Nos calos que não fez o que podia.

É justo que de ufanos na subida,
Façamos que de humanos nós podemos,
No entesar da existência apetecida;

Senão do que não foi, do que não temos,
Serão como fantasmas nossas vidas,
À margem do que somos de nós mesmos!

João Urague Filho


































































































SÔNIA GONÇALVES!


Todo o nosso carinho e respeito. Obrigada porque você existe!



SÔNIA GONÇALVES!


Todo o nosso carinho e respeito. Obrigada porque você existe!





































PARABÉNS amiga!!!

Cabelos negros
Olhos doces, sonhadores
tão rasgados como a boca,
misteriosa e sensual...
Voz suave, melodiosa,
que encanta e inebria
Sempre que, deliciados,
a ouvimos, enamorados,
declamando poesia !
Coração tão generoso
toda ela é formosura !
Trato amigo e bondoso
manancial de ternura !
Por amizade ou afeto
seja em trabalho ou lazer
ela sempre dá a mão
e sorrindo de prazer ! 
Com trabalho ela não brinca
leva tudo muito a sério;
Não há falhas, nem atrasos
pois seria um impropério
não cumprir os seus trabalhos!
Incrível Dama das Artes
o seu nome é palavra,
Fotógrafa, Webdesign 
nenhuma arte lhe escapa!
Mas o que lhe veste a alma
e lhe dá brilho ao olhar
São palavras e poemas
em seu doce versejar !
E belos são os seus versos
tal como o seu coração!
São oníricos e singelos
ou ardentes de paixão !
Tudo em que toca vira oiro
numa espécie de alquimia 
Ser sua amiga é uma honra
que me dá grande alegria !
É por isso que eu desejo 
que o dia de hoje aconteça 
Por muitos e muitos anos
Com muita alegria e amor!
E que tudo o que ela peça
lhe seja sempre concedido:
Tudo de bom lhe é devido!
E como presente especial
peço a Deus que lhe conceda
O seu mais íntimo desejo
aquela esperança secreta...
E espero que nesses anos
que ainda estão por vir
repletos de Felicidade
Eu possa estar ao seu lado
recebendo e retribuindo
sua tão preciosa amizade !
Querida fada poetisa
Recebe os meus PARABÉNS
E se precisares de mim
Já sabes: aqui me tens!


ASC

Mil beijos fada poetisa Sonia Son Dos Poem Gonçalves!
























































































Versinhos à amiga Sonia Gonçalves ( 18 de setembro aniversaria)

De : Ivoneide para Sonia .

Gentil na natureza
poeta por ofício
dócil pelo sentir
meiguice no olhar
fartura de versos
sensível amiga
prestativa , a mim é difícil
falar de quão é fabuloso
tê-la por perto
ao alcance de um verso
é Sonia que é som
suave de poema
mais poeta que acadêmica
não mais que amiga
desejo-te muitos anos de vida
Saúde pra dá e vender
alegria nos lábios
exala perfume na pele trigueira
setembranda ... branda e saltiteira !




















Parabéns da Poetisa Sônia GonÇalves
(Son Dos Poemas)













Parabéns poeta Moacir Luís Araldi!!!
Receba os votos de felicidades em nome de toda a AVL
Desejamos que seus caminhos sejam decorados com bastante folhas de mate e que o chimarrão seja dividido conosco rsrsrMuita Saúde e Paz poeta!!!Imenso prazer nos dá em fazer parte da AVL!!Tudo de bom!Bjos






























































MOACIR LUÍS ARALDI

NOSSOS PARABÉNS COM CARINHO!

SONETO PARA UM MESTRE


Por Deus nomeado um Mestre da escrita,
Com grande saber um perito na arte,
Sorvendo a lição inspirada e erudita,
Do Mestre, o tempo, se fez baluarte.

Feliz a trilhar por veredas letradas,
Ergueste a bandeira da nobre cultura,
Ganhaste a menção pelas obras gravadas,
No livro da vida mentor da pintura.

Espírito aberto à poesia cantou,
Na página linda que hoje virou,
E novos poemas esperam guarida!

Mereces os louros por sua nobreza,
Doutor da ciência em viver na certeza,
Do cunho do amor às manobras da vida!

Elair Cabral


























































Parabéns do poeta Moacir Luis Araldi
























































Parabéns D'Ana Sofia



Tentando descrever a dama do fado
Poeto diferente ao bem d’Ana versado
Inspirada na poesia dos ventos traduzidos
Com dedos d’amizade ao som dos sentidos

Um recado versado á nova flor bela d’Portugal
Com perfume suave, pólen d'madrigal
O renascer rabiscado da flor literal 
Redigido em papel manteiga com sabor virtual

Todo amor ‘ euforia hoje seja Sofia singularidade
Envolta em mantilha d’renda cobertor d’prata
Seja poesia impulsiva resumida amor cantata

Á fada azul surja pura contemplativa felicidade 
Sempre viva seja tua boca sorridente e completa
Diz-se Sofia toda sabedoria a eminente poeta!

Son Dos Poemas











Parabéns!!!Ana Sofia! 















Parabéns da Poetisa Ana Sofia Carvalho





Meu presente para a poetisa Helena Fragoso, pela passagem de seu aniversário, não poderia ser senão com seu maravilhoso soneto "crescer"
Parabéns pela passagem tão especial amiga poetisa.Que Deus te proteja sempre os Anjos te iluminem e lhe dê muita inspiração.Longa vida com muita saúde, amor e paz!Beijos <3









Aniversário Poetisa Helena Fragoso

Mais uma data, querida e feliz ! Nós seus confrades e confreiras lhes parabenizamos, acadêmica Helena Fragoso, partindo da premissa que todo dia renasce uma nova esperança junto , a cada amanhecer é dia de aniversário , lhe parabenizamos pela passagem do seu !























































"Comemoração pelo aniversário da presidente Maria Ivoneide"

























































































Parabéns!!!


































































Acróstico Poético - Autor: José adão Ribeiro

Homenagem.

Maria ivoneide
A você desejo sempre 
Realizações, nos
Inspirados sonhos 
A onde estiver, que as


Inspirações poéticas
Viva sempre em seu ser
Orgulhando por ser esta 
Notável mulher que 
Encontrou a razão do viver 
iluminada de poesias nas quais
Dedica a cada instante
Encontrando os desejos

Parabéns!
Reconheço toda sua força
Encontrada em seu coração
Sei que mulheres tem valor
Inspiradoras guerreiras
Dedicadas e joias raras
Eu desejo um feliz aniversario
Não deixe de ser guerreira
Tenha sempre a luz e o calor
Encantando seu coração

Assim a magia da poesia
Viverá em nossas emoções com
Liberdade de sentir sempre presente

Autor: José adão Ribeiro

























































"Homenagem pelo aniversário da presidente da AVL"























Um comentário:

  1. Meu Deus! Que blog lindo! Me emociono sempre que venho aqui.
    Parabéns! A todos, a poesia é uma arte tão bela, tocante
    E emocionante, assim como os poetas e poetisas.

    ResponderExcluir