Total de visualizações de página

segunda-feira, 13 de março de 2017




AVL neste magnífico dia homenageia seu mui querido filho  Joabe Tavares de Souza e o seu patrono o poeta Olavo Bilac, apreciemo-los nas revisitas aos seus escritos!

Calo-me

Calo por te amar,
E não sentir em mim,
A doçura do seu perfume.


A alma chora ao te ver,
Ao saber que o seu coração,
Insensivelmente me ignora.

Tudo por te dar parte de mim,
Destinar a você o meu melhor,
A porção do meu louco desejo.

Instantaneamente me entrego,
A essa loucura de sonho,
A esse desejo que me consome.

Aqui no meu silencio,
Eu vivo sozinho,
Mas vivo te amando.

Joabe Tavares de Souza









AVL honra-se ao revisitar os escritos do seu dileto filho poético Joabe Tavares de Souza e os do seu patrono que é representado na cadeira virtual nº37 às segundas feiras na Academia Virtual de Letras Antonio Fernandes Aleixo!

“Pedra no caminho”
 Joabe Tavares de Souza


Meu caminho não é completo
Como uma poesia incompleta
Falta vírgula e ponto.

No meu caminho há muitos buracos
E algumas pedras, os buracos passo por cima.

E nas pedras eu dou bicuda
Os meus problemas, quem pode resolver?

Primeiro Deus, depois eu faço minha parte.

O que vier pela frente é lucro.

Mas, e a poesia incompleta?

Completarei com o passar do tempo
Colocarei cada vírgula, no seu devido lugar.

E o ponto no final.


A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos de sol, fumando e close-up


Apreciemos com olhos do coração os versos poéticos do acadêmico AVL Joabe Tavares de Souza e os do seu patrono o poeta Olavo Bilac, cadeira virtual nº 36!


"Talvez"
 Joabe Tavares de Souza

Talvez um dia eu vá para qualquer lugar.

Talvez eu morra.
Talvez não.
Talvez um dia me esqueçam, não faz mal.
Talvez um dia eu chegue lá, sempre com medo de cair.
Seguro-me no desejo de lutar pela vida.
Talvez alguém me diga sim.
Talvez não.
Talvez a vida me ensina como crescer e algum dia serei alguém, ou talvez não.
Talvez eu saia pelo mundo sem um rumo qualquer.
Em algum lugar vou parar.









Biografia

Joabe Tavares Souza

Nasceu em 5 de janeiro de 1974, em Rondonópolis (MT). Graduado em Licenciatura Plena em História / Instituto de Ciências Humanas e Sociais pela UFMT – Universidade Federal do Mato Grosso.


Descreve a sua história de vida de um vencedor deficiente físico. Desde o nascimento, vem superando obstáculos e ocupando passo a passo, o seu lugar no mundo, se adaptando á diversas situações em seus respectivos momentos vivido com muita intensidade.

Frequentou a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE, de 1984 a 1989 onde foi alfabetizado e a partir dai iniciou na arte da poesia onde se refugiou, tendo como um abrigo certo para as suas angustias.

Ao terminar o ensino fundamental, elegeu como meta o ensino médio na Escola Estadual LA SALLE. Foi nessa escola, que na manhã do dia 17 de setembro de 2007 lançou o seu 1º livro de poesias: “Minhas poesias, doces palavras amor” e o 2º “Versificando” lançado no dia 11 de junho de 2014, fruto do seu período de isolamento.

Diz o poeta: “Sou um sonhador e amo amar sem medo e vergonha de ser feliz. Eu não me importo se algumas pessoas me vejam como diferente, pois eu me vejo como normal”.







A imagem pode conter: 1 pessoa, texto





3 comentários: