Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de outubro de 2015

INFÂNCIA


Dia da Criança

Patrono :Walt Whitman
Acadêmico : Hudson Ribeiro.
Cadeira : 19

INFÂNCIA
A terra era vermelha escarlate
E recebia docemente o choro da chuva
E o sorriso pontual do sol matinal
E se oferecia como seio materno farto
Todas as intempéries como motivos
Inadiáveis para as diversas brincadeiras
O jogo de bola era o principal
Intermediado por outras tantas estripulias
E conversas intermináveis sobre o mundo
Qual oceano era o mais profundo
Naquele tempo não havia espaço
Nem para o camelo subserviente
E nem para o leão prepotente
Pois a admiração reinava inconteste
E cada dia era uma nova invenção
Jogo de pião, bolinha de gude
A gudeira bela como os olhos dela
Pescar caranguejo no mangue
Com licença do capitão do mato
Invadir quintal alheio atrás
Da fruta mais apetitosa
E de vez em quando receber uma sova
Por não ser obediente aos sinais
Naquele tempo não havia espaço
Nem para o camelo subserviente
E nem para o leão prepotente
Pois a admiração reinava inconteste
E cada dia era uma nova invenção.
(Hudson Ribeiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário