Homenagens e Cartões

Total de visualizações de página

domingo, 16 de outubro de 2016

MEU PATRONO VISTO POR MIM – MARIA JOAO DE BRITO

Patrono: Manuel Maria Barbosa du Bocage
Académica: Maria João Brito de Sousa
Cadeira: 06

Evento: Meu Patrono Visto por Mim

TENTA EM VÃO...

Tenta em vão temerária conjectura
Sondar o abismo do invisível Fado
Que, de umbrosos mistérios enlutado,
Some aos olhos mortais a luz futura.

Presumia (ai de mim!) vendo a ternura
Daquela que me trouxe enfeitiçado...
Presumia que Amor tinha guardado
Nos braços do meu bem, minha ventura...

Ó Terra! Ó Céu! Mentiram-me os brilhantes
Olhos seus onde achei suave abrigo;
Quão fáceis de enganar são os amantes!

Humanos que seguis as leis que sigo,
Vós, corações que ao meu sois semelhantes,
Ah! Comigo aprendei, chorai comigo!

Bocage
In "Lírica"

CONFISSÕES DE UMA META-SONETISTA

"Tenta em vão temerária conjectura"
Sondar, de uns versos, a razão suprema,
Porventura esperando que não trema
A mão que já fraqueja na procura...

"Presumia (ai de mim!) vendo a ternura",
Essa ingénua ternura, imensa e extrema,
Que nunca vacilasse e, num poema,
O próprio se explicasse... que loucura!

"Ó Terra! Ó Céu! Mentiram-me os brilhantes"
Mais do que mentir possa algum mendigo
Sobre as razões de uns gestos vacilantes...

"Humanos, que seguis as leis que sigo(,)"
E que, mais que o que estou, estais vigilantes,
Dir-mo-eis vós melhor que o que eu vos digo!

Maria João Brito de Sousa - 08.10.2016 - 16.02h


Nenhum comentário:

Postar um comentário