Total de visualizações de página

domingo, 16 de outubro de 2016

MEU PATRONO VISTO POR MIM – EMILIA GUERRA

Patrono : Ariano Suassuna
Acadêmica : Emília Guerra
Cadeira : 04
Meu Patrono Visto Por Mim

Ode Ao Meu Poeta

A geografia literária do homem e escritor fenomenal, do reino da imaginação, fortalecida na força sertaneja nordestina, no reino de pedra emotiva, de base sustentada de Esperança, desafios e criatividade do Notável Ariano Suassuna, é minha observação e visão de forma a ser retratada, cultivada, respeitada e aplaudida.
Assim, vejo meu Patrono Ariano Suassuna, um homem de extrema fé e confiabilidade no ofício de lidar com a palavra, o sentir, o viver imensuravelmente sendo gente decente, respeitando a simplicidade do homem terra terra na origem da pedra: alicerce da vida, na metáfora da arte de sustentabilidade do verso e da prosa, nos pormenores do fazer acontecer o pensamento atuante de um cavaleiro na imaginação Quixotiana, ao seu modo e gesto, na arte renovada do enxergar o contexto e lida do povo retratado na obra imortalizada que seja na poesia, no teatro, cinema e televisão.
O diálogo serve como base e confronto com o todo, de pura simplicidade e sensibilidade, no confronto das várias realidades dentro da realidade regional de desafios, desacatos, conquistas, intermediações, humor, valentia, revolta e bandeira de ideal ilibado na fronteira destinada á saga de um povo carente de algo novo, na boa nova recheada de ótica revolucionária no artifício intermediado
de transformações a partir da saga Ariana, pura, relevante, atuante, brilhante e feroz, de pedra em punho, de metáforas significativas de
símbolos manejados de suma vitalidade imaginária.
Romanceando: A Pedra do Reino". se fez oferenda, no passo do seu reino, sendo rei sem súditos na gente da ficção espalhada na sábia obra literária. Além de inúmeras obras mais...
Vi o meu patrono pessoalmente, para Ele declamei, e o senti, na gama de sinceridade e desprendimento. em visita exclusiva, nos recebeu e autografou o romance : PEDRA DO REINO.
Vejo o meu Patrono, Ariano Suassuna, muito além das palestras, romances, aula espetáculo, peças de teatro e a obra armorial. Vejo meu Patrono, sem etc. e tal. Vejo meu patrono na vertente, tal o meu coração alcança, na soma de uma festa, da forma que queria ser visto, aplaudido entendido: como poeta. Conforme falou, em relatos de documentários e entrevistas. Nesta minha homenagem em prosa, modesta e singela na Ode ao meu Poeta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário