Total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Meu Patrono Visto Por MIm "Maria João Brito de Sousa"



Projeto : O Meu Patrono Visto Por Mim
Patrono: Manuel Maria Barbosa du Bocage
Acadêmica: Maria João Brito de Sousa
Cadeira: 06


NASCEMOS PARA AMAR

Nascemos para amar; a Humanidade
Vai, tarde ou cedo, aos laços da ternura.
Tu és doce atractivo, ó Formosura,
Que encanta, que seduz, que persuade.

Enleia-se por gosto a liberdade
E depois que a paixão na alma se apura,
Alguns então lhe chamam desventura,
Chamam-lhe alguns então felicidade.

Qual se abisma nas lôbregas tristezas,
Qual em suaves júbilos discorre,
Com esperanças mil na (sua) ideia acesas,

Amor ou desfalece, ou pára, ou corre:
E, segundo as diversas naturezas,
Um porfia, este esquece, aquele morre.

Bocage, in 'Sonetos'

NASCEMOS PARA AMAR II

"Nascemos para amar; a Humanidade"
Desdiz-se de tal forma e tanto o faz
Que, desse mesmo Amor, fica incapaz
E nel` se exalta em estranha ambiguidade...

"Enleia-se por gosto a liberdade"
Na mansidão cobarde; ao mais audaz,
Se impede a reconquista de uma paz
Que a todos traga, enfim, fraternidade...

"Qual se abisma nas lôbregas tristezas"
De inflado umbigo e causa pouco nobre,
Suspirando, tão só, por vãs riquezas,

"Amor, ou desfalece, ou pára, ou corre"
Sem noção do que são razões coesas
E torna-se, de Amor, muito mais pobre!

Maria João Brito de Sousa - 01.11.2015 - 13.55h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário