Homenagens e Cartões

Total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – ELISABETE DECOLÓ



Patrono: Alvares de Azevedo.
Acadêmica: Elisabete Decoló.
(membro honorário).
Tempo de viver.

Se me amas de verdade,
Não deixes para depois.
Poderá ser muito tarde,
Para vivermos a dois.
Quero ter você a meu lado,
Para dividir, e superar.
Toda e qualquer adversidade,
Que de surpresa, possa chegar.
Pois juntos dividiremos,
Seja qual for, situação.
Superaremos as dificuldades,
Com esta nossa união.
Segure em minha mãos,
Leva-me, a qualquer lugar.
Ter um tempo de viver,
O importante será estar.
Ao teu lado, sou feliz,
Nunca me sinto triste.
Só haverá felicidade,
Com este amor que persiste.
Corra para o meus braços,
Beija-me loucamente.
É nosso tempo de viver,
Com encanto , eternamente.
Depois repousaremos no céu,
Como estrelas resplandecentes.
Encontro de nossos encantos.
Tempo de viver, alucinadamente.
Zabele Rosa.
22/07/2016.

APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – SÔNIA GONÇALVES


Patrono: William Shakespeare
Acadêmica: Sônia M.Gonçalves
Apogeu poético AVL
Tema: Tempo De Viver

Tempo Dê-me VIVER

Dê-me tempo o sinal e o sal medicinal
O antídoto ansiolítico ao primeiro beijo
Muito mais que um dia suave madrigal
Perder o juízo para sanar o desejo
Matar o tempo louco profano, infiel...
Tirar da cabeça o véu que me santa
Viver o tempo real beber o mundano fel...
Arrancar a espinha que tranca a garganta
Feito uma clave de sol num lírico canto
Ouvir a melodia que o tempo fez riste
Viver meu tempo regente em riso ou pranto
No picadeiro do vento ser o pilar que resiste
Dê-me tempo pra viver a corrida d’ouro
Festejar a chuva das primaveras juvenis
Sem arrancar se quer uma tira do meu couro
Colher os louros viver o tempo mais feliz!
Não espero que o tempo me confira
Reconsidere e espere sempre por mim
Espero eu poder cilhar essa tira
Cavalgar a trilha do tempo até o fim.
Son Dos Poemas
Sônia M.Gonçalves

APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – SIMONE MEDEIROS


Patrono: Dante Alighieri
Acadêmica: Simone Medeiros
Cadeira: 25
Apogeu Poético - Moderno
Tema: TEMPO DE VIVER

ÀS VEZES, VIVO...

Às vezes, vivo no mundo, um tempo sombrio
Onde só eu existo e ninguém mais
Às vezes, sinto arrepios e na pele muito frio,
São corações putrificados dos ditos Umbrais...
De onde estou ninguém me vê.
Eu de longe ouço os gritos e os gemidos
Doridas almas desencarnadas que o mundo descrê
Sinto uma vontade de doar-me em abrigos...
Tamanha é a dor que rompe os portais da escuridão
Transformando-me os dias em total agonia
Descortinando-me às trevas, mostrando-me a situação...
Minh'alma silente chora diante de tanta sofreguidão
Não raro, meus sentimentos atrelam-se à rebeldia,
De não poder libertá-los desta temível sensação...
Simone Medeiros
11/07/2016
Ilustração: Google

APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – SANJO MUCHANGA


Patrono: Affonso Romano Santanna
Académico: Sanjo Muchanga
Cadeira: 8
Modalidade: Livre
Apogeu: Moderno

Tema: Tempo de Viver

Outrora chorava lágrimas de água
E construía riachos de desespero
Corria descalço nas areias da praia
Quando tiravas a saia
Neste presente que te escrevo
Anuncio que já é tempo de nascer
Crescer e viver a vida como ela é
Sem máculas e sem remorsos do presente
É tempo de viver o poema
Como foi escrito e não como foi lido
É tempo de chorar a morte
Como aconteceu e não como contaram
Quando este tempo deixar de ser
Será outro tempo de lembrar o tempo
Quando realmente era tempo
De viver e não de sonhar ilusões!
Sanjo Muchanga

APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – PAULO MIRANDA



Apogeu Poético: Clássico
Patrono: Olavo Bilac
Acadêmico: Paulo Miranda Barreto
Cadeira:17

PASSATEMPO

eu preciso ganhar tempo
para ter tempo á perder. . .
sobra-me a falta de tempo
e os perigos á correr
quero muito ganhar tempo
mas, querer não é poder. . .
ah, tomara que dê tempo
de eu me dar . . . e receber
ando sem tempo, faz tempo
parei no tempo sem ver
o quanto corria o tempo. . .
vivi . . . pra sobreviver
não dá pra voltar no tempo. . .
mas, com o tempo hei de esquecer
que vivi perdendo tempo
sem ter tempo de viver.
PAULO MIRANDA BARRETO
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – MOACIR LUÍS ARALDI



Patrono: Gonçalves Dias
Acadêmico: Moacir Luís Araldi
Cadeira: 01
Apogeu poético moderno
Tema: Tempo de viver

Tempo lindo

Há tempo para ser prático
Em que se cultiva a roseira,
Outro para ser romântico
Em que se oferece a rosa.
Há o tempo tocante que voa
E a música preferida entoa.
Aquele mil vezes desejado
Delicioso como o vinho maturado.
Tem momentos que passam vazios
Fazendo tudo tão frio,
Outros, aconchegantes com o toque na pele
Causando relevantes arrepios.
Há tempo para perder-se
Em devaneios atemporais.
Para perdoar há o tempo infindo.
Há tempo para ver a vida amanhecer
E o amor dizer: – bem-vindo!
É tempo de viver...
Ah, que tempo lindo!
(Moacir Luís Araldi)
Imagem Google

APOGEU POÉTICO – TEMPO DE VIVER – MIRIAN CERQUEIRA



Patrono: Carlos Drummond de Andrade
Acadêmica: Mírian Cerqueira Leite
Cadeira:12
Apogeu Poético - Moderno
Tema: TEMPO DE VIVER

TEMPO DE VIVER

Meus olhos
cavalgam no tempo
e já não te veem.
Meus olhos
eram tão cheios de paz…
Eram vida
num tempo de viver
e dormiam azuis
em céus negros de estrelas
que brincavam de esconde-esconde
entre filetes de pratas e cristais.
Naquele tempo galopavam
em tua voz doce e branda
e hoje que não estás mais
estão cegos por dentro.
Te procuram
em meio a uma cegueira
sem sombras e sem traçados.
Nesses meus olhos de hoje
entrelaçados
de fios de lumes antigos
de fitas de antigos costumes,
como saudade puxam
feito lembranças esticam,
e em mim as tramas como ficam?
Eis esta vida sem suspiros
flutuando sobre a morte
sem pausas no ritmo do vento
que em sussurros vem do norte
e de vida se encanta e se ilumina
nesses meus olhos de ver.
E o tempo secretamente ainda canta
que ainda há tempo
e é o tempo de viver.
Mírian Cerqueira Leite
Imagem do Google