Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Apogeu Poético/Tema Felicidade








Projeto :Apogeu Poético
Tema : Felicidade

Patrono: Machado de Assis
Acadêmico : José Adão Ribeiro.
Cadeira 03

Felicidade
Força positiva
Que ativa a alma
Alegra coração
Em todos os momentos
Mesmo na solidão

Felicidade conquista
Da liberdade
Que nos da serenidade
Por toda nossa emoção
Distante da ilusão

Felicidade
Poucos conquistam
Esta real realidade
Que nos envolve
Em lealdade
Ao lado de alguém

Felicidade
Apesar de tudo
Todos podem ter
Se amar uns aos outro
Respeitando com verdade
Sem nenhuma falsidade

Felicidade é
Esperança
Liberdade
Inspiração
Conquista sem
Ilusão
Dádiva divina
Amor a qualquer hora
Dedicação sincera
Essência da vida

Autor: José Adão Ribeiro







domingo, 27 de setembro de 2015

Pétalas da primavera





PATRONO : GONÇALVES DIAS
Acadêmico: Moacir Luís Araldi
Cadeira: 01

Pétalas da primavera

Bem vinda seja a estação das flores
Do colorido que alegra e perfuma,
Bem vinda seja a estação dos amores
Que o coração dos amantes avoluma.

Seu colorido trás um verso lírico,
Silencioso e leve como borboletas a voar,
Belo e exuberante como o perfume do lírio;
É a primavera desejosa de te saudar.

Que o amor primaveril seja livre e irracional,
Que se abrigue feliz onde desejar,
Que pouse lentamente como brisa matinal
Nas pétalas das rosas para se perfumar.

(Moacir Luís Araldi)
Imagem Google

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Prima Primavera








PRIMA PRIMAVERA

Doce desejo
Que chega em estação,
No mais sublime lampejo,
Arde coração.


Quando chega primavera nos campos,
E um doce perfume passeia na brisa,
Ah! Esta suave ocasião inspira,
O inesperado anseio da busca de outra vida.

Que soma ao encanto das águas,
Na paixão que deságua,
Da vontade de invadir a beleza,
Da prima primavera que brilha.

Antonio c Almeida

Lua Sol Primavera






Patrono: Machado de Assis
Acadêmico: José adão Ribeiro
Cadeira: 03 – AVL

Lua sol primavera
Autor: José adão Ribeiro

Linda mesmo distante
Lua falo de você
Bela luz da noite
Que inspiram 
Os que amam a poesia

Sol você 
É o calor 
Que mostra sempre
O que é capaz
Mostrando aos seres humanos
Que preservar é o caminho

Primavera estação
Especial que nos encanta
Pela beleza presente
Que podemos tocar
Apreciando
Com carinho

Lua sol primavera
Juntos somados
Podemos falar juntando
As belezas e sentindo o amor
Que preservemos 
O possível
Para que a beleza 
Esteja presente sempre

Autor: José adão Ribeiro

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

D'Alma D'Primavera




Patrono: Carlos Drummond de Andrade
Acadêmica: Sônia Gonçalves 
Cadeira: 14

D’Alma D’Primavera


A alma é colorida e matizada...
O rubro mais divertido faz fluir
O esboço do sorriso vira risada...
E o meio embevecido agradece por vir

Anjos sorriem do pedestal radiante
Beija-flores bebericam mel d’primavera
O sol reluz sobre as pedras d’diamante
E tudo fica perfumado na atmosfera...

A dama soberana espalha seu buquê
Com poção floral perfuma os caminhos
Inspira a realidade por vezes clichê
Cobre o céu com manto de passarinhos

D’alma primaveril tudo se espera
A visão embriaga a garganta canta
A natureza conspira e suspira primavera
O mundo vira flores d'utopia e tudo planta...

Surta as loucuras d’todo pensamento
Parada dessa florista paisagista ambiental
Amor d’primavera com cheiro d’vento
Dama da estação Eva nua além do quintal...

Son Dos Poemas 

É a primavera





Patrono: Paulo Coelho
Acadêmico: Mauricio Duarte
Cadeira: 18

É a primavera

É a primavera,
meu coração sorri.

É tempo de flores,
crisálidas de
lagartas tornam-se
borboletas e,
em festa, voam.

É tempo de luz,
os raios de sol
são mais vivos e
brilhantes e o
céu limpo, anil.

É tempo de graça,
revigorar o
espírito e
trazer, mais uma vez,
esperança, sim.

É a primavera,
meu coração sorri.

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)




Primavera




Patrono : ANTERO DE QUENTAL
Académico : José Manuel Cabrita Neves
Cadeira : 07

PRIMAVERA

É Primavera, as águas esverdeadas,
Vão correndo entre as pedras e as flores;
Num conjunto de tons multicolores,
Vemos as telas inda não pintadas…

As margens são carpetes trabalhadas,
Com árvores, os palcos dos cantores,
Que as mágoas, alegrias e amores,
Vão cantando nas suas chilreadas!...

Tudo o mais que se avista, é a verdura,
Que fica para além das verdes águas,
Que apetece tocar, qual seda pura…

Voa pelo olhar meu pensamento
E enquanto me alheio das minhas mágoas,
A Primavera brinca com o vento!...

José Manuel Cabrita Neves

A Chegada de Perséfone







Patrono: Cecília Meireles
Academica: Elair Cabral
Cadeira: 08

A chegada de Perséfone


Linda,no seu vestido estampado e manto esvoaçante, 
solto à brisa suave, chegara a primavera deslizando num fio de raio de luar. 
Nesse encantamento a terra tornou-se fértil! 
Encheu-se de sentimentos de solidariedade e perdão,
feliz a absorver a energia das folhas, 
que entregaram seus encantos!
Folhas de quimeras esquecidas no sussurro do vento pelo cinzento outono e gélido inverno, este,
mestre em congelar sorrisos e esfriar abraços.
A chegada de Perséfone exaltou o colorido das rosas,
salpicou de perfume os lírios 
e ofereceu magia a todas as flores! 
O sol, a espera do verão para incendiar 
os corações, conteve-se em gestos primaveris a dourar levemente, carinhosamente os longos cabelos da cachoeira
e num gesto de amor ofereceu um sorriso morno ao dia.
A mãe natureza encantada com achegada da filha Perséfone, prepara os lençóis da alegria, 
cobre a casa com tapetes de emoção 
e enfeita a noite com salpicos de brilho das estrelas, decorando tudo com a prata da lua.
Foram oníricos dias da gentil e doce primavera 
até que chegara o verão.

Elair Cabral

Primavera!



Primavera !

Autoria : M Ivoneide J de Melo.

Floresço na primavera
com os crisântemos
lírios e o perfume do jasmim
É quando fico colorida e radiante
compartilho das flores sua alegria
espalho sua felicidade ao vento
me faz sorridente a todo momento
Abraço com delicadeza a pétala
rio o melhor riso da emoção
como minhas lágrimas ...
vindas do coração
Bem vinda estação da cor
do cheiro , sol e fascinação !
22/09/2015

Que Bom Te Ver






Patrono : Augusto dos Anjos.

Acadêmico : Antonio Montes.

Cadeira : 16



QUE BOM TE VER

Primavera, primavera...

quantas cores coloridas!

O Mundo sempre te espera

com seu aplaudir de vida.


Suas flores sua época

com aromas e farfalhar

amores alados em festas

propagando vida no ar.



Sempre expande esperança

em sopro Mundo de dor

aos olhos de uma criança

é a rainha do amor.


Primavera, que saudade!

Que faz o teu existir

símbolo da felicidade

te agradeço, por vim



Antonio Montes 22/09/15

Há uma primavera...



Patrono : Pablo Neruda.
Acadêmica : Joana Tiemann Gabe.
Cadeira : 12

Há uma primavera invadindo as janelas
Cores cingindo-se à nova estação.
Por toda terra, sentimentos puros proliferam.
Mãos acenam adeus à solidão
No ar impera um cântico agridoce
A natureza e seu doce sorriso!
Toda a humanidade perfumando-se de gratidão
Como se tudo isso fosse 
O dedo de Midas tocando nossos corações.


Joana Tiemann

*LÍRIOS DE SETEMBRO*



Patrono : Fernando Pessoa.
Acadêmico : João Urague Filho.
Cadeira : 02

*LÍRIOS DE SETEMBRO*


Os meus lírios já estão a romper a terra,
Com as suas lanças a eclodir em flor;
Quais soldados que são da primavera,
Alvos, róseos, rubros. . . de toda cor.

O sol ao alto em brados de calor,
Festeja-os nessa dourada espera;
Que desponte enfim a estação do amor,
Na estação das cores: a primavera!

Não resistem tanto e despedaçados,
Tão logo como a pouco ressurgidos,
Tão breves e bonitos pelos prados...

Quão certos sonhos nos jardins floridos
Da vida... Que despertam por ousados,
E que se quebram quando nem vividos!

João Urague Filho



BEM VINDA PRIMAVERA






























                                                            Há Um Cheiro de Primavera No Ar





ACADÊMICA SÔNIA GONÇALVES






Apogeu poético/Felicidade
Patrono : Carlos Drummond de Andrade
Acadêmica: Sônia Gonçalves 
Cadeira: 14

Felicidade Tardia
Bem ardilosa e astuta...
Essa tal felicidade sempre atrasada
Só d'brincadeira é trabalhosa labuta
Não tem desculpa é escandalosa e ousada

Fina dama equilibrista bailarina...
Jubilosa felicidade sê chama hora feliz
Tão pragmática cuja palavra é feminina
Independente força motora mola motriz...

Felicidade mesmo tardia é oportuna
A poesia mais linda sensação utópica
Um estado de espírito que afortuna
Confuso é não ter senha nem lógica

Essa consorte bonita alerta esbelta 
Dama de companhia festiva elegante
Moça de fino trato inspiradora poeta
A tal senhorita é senhora impontual...

A lei de felícia é rainha enigma boreal
Deixa tuas pernas bambas e dança tango
Toca n’alma lambada salsa ou prelúdio astral
Num cerimonial com sorriso doce sabor morango...

Felicidade é trem que chega atrasado
Esperar o namorado e a prima Vera na estação
É ouvir-te amo com espanto no olhar aventurado
É sorrir por último e ser feliz.

Son Dos Poemas 


MARIA IVONEIDE JUVINO DE MELO




Entra , querida !

Autoria : M Ivoneide J de Melo.

Envolve-se, n'alma do cantador
toca-a com sutileza e maestria
abstrai o narcótico natural
libera-o com galhardia


confesso ...

Embebedar-se nesse frenesi cósmico
docilmente despe-me, sou-te leal, real
renasces a cada manhã na promessa
de não te ausentares, vem querida !

És universo do amante versos do poeta
inspiração de árias , sonetos , canto e fado
conduz à luz da emoção às raias das fascinação
ultrapassa tudo tem o céu como limite.

Entra querida...pela porta entreaberta
do meu coração ou pela fissura da m'alma
mergulhas no brilho do meu olhar
é a ti que quero, apraz-me, felicidade !

ACADÊMICO: ANTONIO MONTES




Projeto : Apogeu Poético.
Tema : Felicidade

Patrono: Augusto dos Anjos
Acadêmico: Antonio Montes
Cadeira 16


VELHA MUSICA

Velha musica...
Ritmo do meu tempo
traz até a mim, lembranças
outrora jogada aos ventos.

Recordo-me do seu acorde
que hoje me faz recordar
da minha infância vivida
cifras que atiça, meu sonhar.

No aconchego de jovem vida
seu compasso, foram passos
determinando minha partida
em momentos de abraços.

Quando te ouço me acho
no ritmo desse sentimento
seu fruto a mim foram cacho
que flutua meus momentos.

Antonio Montes 19/09/15

ACADÊMICO: MAURICIO DUARTE










Projeto :APOGEU POÉTICO
Tema : Felicidade

Patrono: Paulo Coelho
Acadêmico: Mauricio Duarte
Cadeira: 18


Amanhece e eu estou feliz

Lampejos do sol me inundam a face.
É um novo dia e eu estou feliz.

O amanhecer manifesta seus
resplendores matutinos e
novamente a luz mostra-se
em sua beleza e poder para
trazer mais uma oportunidade
de viver e deixar viver, vir
e deixar ir, o eterno ciclo...
Não há nascimento maior que
a radiante aurora no dia.

Lampejos do sol me inundam a face.
É um novo dia e eu estou feliz.

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

ACADÊMICO JOSÉ MANUEL CABRITA NEVES






Projeto : Apogeu Poético.
Tema : Felicidade

Patrono: Antero de Quental
Académico: José Manuel Cabrita Neves
cadeira : 07


FELICIDADE

Ah se eu pudesse um dia te encontrar,
Neste perverso mundo incontrolado,
Onde és apenas sonho idealizado
E eu vagabundo errante a vaguear…

Quem dera ser p’la sorte bafejado
E em ti, qual pedra avulsa, tropeçar…
Sentir-te m’invadir me aconchegar,
Em teu manto, de risos, cravejado…

Que tu existes, sabem os meus olhos,
Exaustos de buscar-te entre os escolhos
Que a vida, essa intrusa, me ofertou!

Quem sabe, um dia, possas visitar-me ?
Dares-me alegrias, beijos, abraçar-me!
A compensar o tempo que passou!...

José Manuel Cabrita Neves
Imagem sem nome

ACADÊMICO HUDSON RIBEIRO













Projeto : Apogeu Poético.
Tema : Felicidade

Patrono: Walt Whitman
Acadêmico: Hudson Ribeiro
Cadeira : 19


ACERCA DA FELICIDADE

Acerca da felicidade
É necessário que se diga
Na sutil certeira medida
Como o brotar da margarida
Há muitos diversos modos
De ser feliz nessa vida.
É necessário que se diga
De modo claro e preciso
Como o umbigo já é umbigo
Na cadência bonita da fala
Que liberta já não se cala
Ao confirmar libertária
Ser a felicidade algo impreciso
Guarnecida por muitos riscos
Como as ondas do mar que espalham.
Na sutil certeira medida
A felicidade é que move precisa
Todo projeto encetado
Na balança da esperança
Toda expressão de vida
Até às marcadas pelas feridas
São cristalinamente compreendidas.
Há muitos diversos modos
Da felicidade se perfazer
Desde o cimo luxuoso da pirâmide
Ao mais porão obsceno da humanidade
Do mais inconfesso ao mais manifesto
Mesmo sendo banal o inverso
É a felicidade a musa maior
De todos os amores e versos.
(Hudson Ribeiro)



ACADÊMICO: ANTONIO C.ALMEIDA

Patrono: Cora Coralina
Acadêmico: Antonio C Almeida
Cadeira: 21


ENTRE LETRAS O PAPEL

Linhas que asseio
Versos que incendeio
Neste texto universo
Sou inverso.

Tolhido que sou
Excitado vou
Neste anonimato
Farol ligado.

Arquitetando prosas
Nas notas que anoto 
Deixo sorriso
No tema que me esgoto.

Instigando imagens
Formatadas em mensagens
Neste mar de felicidade
Coisas da idade.

Antonio C Almeida
31/08/2015

ACADÊMICA: HELENA FRAGOSO







Projeto :APOGEU POÉTICO.
Tema : Felicidade

Patrono: Luiz Vaz de Camões
Acadêmica : Helena Fragoso
Cadeira : 17


Felicidade

Enquanto eu conseguir beber da fonte,
Do sonho que me banha e em que me fundo...
Nada haverá que em pleno, me amedronte,
Ou me cale as palavras, neste mundo...

Enquanto se evolar no horizonte
A aurora, inibriante em que me afundo...
De mim se emanarão, mesmo defronte,
Mil poemas de um peito vagabundo

E se nada mais tenho pra deixar
Que seja este meu modo de sonhar
Legado desenhado em sensações...

Palavras, que em palavras, ao criar,
Desenho nas marés do imenso mar
Das minhas sempre intensas emoções...

Helena Fragoso

ACADÊMICA ANA SOFIA CARVALHO







Projeto : APOGEU POÉTICO
Tema : FELICIDADE

Patrono : Florbela espanca
Acadêmica :: Ana Sofia Carvalho
Cadeira : 20


(OS NOVOS CREPÚSCULOS VELHOS)

Nestes novos crepúsculos que me incendeiam
tudo é velho
excepto o sorriso que me grassa
por me sentir prisioneira desta nova liberdade.
Que bom é respirar todo o ar que me apetecer
nas horas que me aprouver
nos sítios onde quero estar!
Que bom é sentir-me presa
somente destes crepúsculos,
Livre de tudo, exceto daquilo a que escolho prender-me!
E são livres as prisões onde escolhemos estar
porque sempre seremos livres de nos libertarmos!
Não existe Liberdade
sem o direito de escolhermos as nossas prisões,
novas ou velhas;
E sem Liberdade
nenhuma Felicidade é possível !

ASC


ACADÊMICA ELAIR CABRAL





Projeto :Apogeu poético
Tema Felicidade

Patrono : Cecilia Meireles.
Acadêmica : Elair Cabral.
Cadeira : 08


Não oncorre...

FELICIDADE

Lá no alto da colina
Onde a nuvem beija o chão
As carícias da neblina
Como água cristalina
Refrescam meu coração

O cantar da passarada
É hino ao amor selvagem
Sinfonia serenada
Erudita, apaixonada
Para um viver sem aragem

Na casinha não tem tranca
Alegria faz morada
O sorriso é alavanca
Toda a dor do peito arranca
E a vida se faz alada

Na varanda tem a rede
Onde ganho inspiração
Pra saciar minha sede
De sonhar sem ter parede
Pra enjaular meu coração

E ali recebo meu Rei
Que vem me cobrir de ouro
Pedaço de céu eu sei
Para sempre te amarei
Meu fascinante tesouro

Vibro c’a luz da manhã
Corro na chuva é verdade
Da natureza sou fã
Co’ a alma e a mente sã
Transbordo felicidade

Elair Cabral


ACADÊMICO: ELIAS TORRES

Projeto :Apogeu poético


Tema : Felicidade

Patrono: Graciliano Ramos
Acadêmico: Elias Torres
Cadeira: 11


Felicidade completa

Autor: Elias Torres

Sempre me pergunto o que é ser feliz. Tenho sentimentos de satisfação mas não de felicidade. Muitas pessoas confundem satisfação com felicidade. Alguns iludem-se, ficam alegres e depois decepcionam-se e caem em dívidas, intrigas, enfermidades e afins.

Poderosos poderiam se orgulhar e achar que vivem essa felicidade, mas perguntam: o que é felicidade? Onde ela está? Ela é fugaz e nem sempre tem origem no sucesso. Creio que alguns a experimentaram, mas poucos em sua totalidade.

Perguntaram se eu tinha encontrado a felicidade por parecer feliz, respondi: sou apenas nos momentos que pratico as boas aventuranças; depois passa. Acho que não sinto a felicidade na sua plenitude mas sigo alegre pelo caminho que me levará a gozá-la.

Como posso ser feliz sabendo que povos estão guerreando; doenças ainda sem cura e crianças morrendo de fome? Como? Se experimento dores, lágrimas, lutos e às vezes sou visitado pela tristeza?

A felicidade completa é como uma fruta doce que só vamos saborear na Vida Eterna, então , temos que nos contentar com a semente; temos que preparar o terreno, arar, plantar e regá-la todos os dias. O homem vive procurando a felicidade neste mundo tão imenso e não se dá conta de que a semente está dentro dele.

ACADÊMICO JOÃO URAGUE FILHO



Projeto : APOGEU POÉTICO
Tema : Felicidade

Patrono: Fernando Pessoa
Acadêmico: João Urague Filho
Cadeira: 02


FELICIDADE

Ao ser feliz o pouco se lhe sobra,
E tudo se lhe falta ao infeliz;
Que mesmo tendo tudo se lhe cobra,
A alma improba qual doida meretriz.

Que ao homem que bem sabe ser feliz,
Por tudo quanto tem tudo lhe dobra;
Porquanto se não tem tudo que quis,
Do que não tem prescinde a sua obra.

A fortuna não tem estrada certa,
Mas caminhos que se abrem diferentes,
Em busca de felizes descobertas;

Há quem seja (in)feliz por consequente:
De tudo que não tem não se liberta!
De tudo quanto tem independente!

João Urague Filho

ACADÊMICA MARIA JOÃO DE SOUZA



Projeto :APOGEU POÉTICO
Tema : Felicidade

Patrono -Manuel Maria Barbosa du Bocage
Académica - Maria João Brito de Sousa
Cadeira - 06


FELICIDADE

Eu posso lá negar que, onde eu moireje,
No barro ou no papel, seja onde for,
A labuta me sabe, a mim, melhor
Que o mel, ao que enriquece e se protege!

Eu posso lá negar que a sorte elege,
Desses, que vão vendendo o seu suor,
Poucos, a quem minore cada dor,
Um só, a quem fortuna abrace ou beije...

Não vos nego, porém, que há bem pior,
Que tenho, ao menos, versos para opor
À míngua com que a sorte me bafeje

Porque, enquanto me reste algum vigor,
Irei somando, em verso, amor maior
Do que quanta riqueza alguém deseje...

Maria João Brito de Sousa

ACADÊMICO DJALMA PINHEIRI




Projeto : APOGEU POÉTICO
Tema : Felicidade

Patrono: Vinicius de Moraes
Acadêmico: Djalma Pinheiro..
Cadeira : 13...


Eu tentei.....

Me pediram um escrito em tema livre,
Como sou um simples escritor e não sei versar em redondilhas, sonetos, sextilhas , décimas, quadras,versos brancos, versos livres e demais décimas, centésimas e todas as ésimas
Eu tentei ser feliz e versar sobre felicidade, mas....

Minhas escritas ficam truncadas ao serem manietadas,
Foge toda a minha inspiração,
Minha métrica e minha décima se esvaem como nuvens em minha mente,
Ai quando em dou conta vejo minhas escritas falando em solidão.

Corri para escrever um poema acróstico,
Embaralhei-me todo com o que iria escrever,
Pois descobri que não sei como te dizer,
Na vertical, eu amo você.

Tentei também em cinquain,
Mas me enrolei nas cinco linhas e seus conjuntos de regras,
Achei lindo e poético fazer meu poema em diamante ou diamante como queiras,
Um lindo poetar em formas de cristais,
Mas como dizer nestas formas que vivo para você.

Desisto de inventar, pois assim não sei poetar,
Tentei de todas as formas e regras,
Chegar a você, só não sei como fazer,
Portanto só me resta meu velho estilo simples e livre,
Saiu assim meu poetar para dizer assim o que sinto por você.

Vivo a deriva, estas gravada em meu coração,
Sinto sua falta, sonho com você nas noites de solidão,
Vejo-te vindo ao meu encontro,
Em uma túnica transparente,
Linda como a mais lindas das musas,
Deusa de meus pensamentos,
Musa de meus poemas,
Nas noites de solidão e boemia,
Só consigo psicografar poemas de sua falta,
Minha musa cadê você...

ACADÊMICO JOSÉ LEITE GUERRA



Projeto :APOGEU POÉTICO
Tema : Felicidade

Patrono: Manoel de Barros
Acadêmico: José Leite Guerra
Cadeira: 05


felicidade
(José Leite Guerra)

felicidade
na verdade
é cascata
que jorra
de dentro

felicidade
é qual vento
solto: invade
janela e porta
varre lixos
de desalento
vira, sacode
sujo tormento

felicidade
espanta bichos
maus sentimentos
traz claridade
a escuras vias

felicidade
mata agonias
dá vida a dias
sombreados
por manchas frias

felicidade
veste
com renda
de alegria
não emenda
com retalhos
os nus e falhos
sonhos rachados
ou triste fenda

felicidade
é oferenda
de verdade
nunca lenda
traz a crença
mais discreta
a quem cético
não entende
a forma plena
do tom poético.


ACADÊMICO MOISÉS A.JALANE



Projeto : Apogeu Poético.
Tema : Felicidade

Patrono: Charles Baudelaire
Académico: Moisés A. Jalane
Cadeira: 15


Fel e cidade

Das longas horas perdidas ontem
Hoje
Amanhã,
Há de se encontrar pequenos retalhos
De utopia, fantasia, magia,
Monumentos momentâneos de alegria
A dita cidade adicionada no fel.

Moisés Jalane

ACADÊMICA: JOANA TIEMANN GABE






Projeto : APOGEU POÉTICO
Tema : Felicidade

Patrono: Pablo Neruda
Acadêmica: Joana Tiemann Gabe
Cadeira: 12


FELICIDADE

Hoje me vestirei de tempo
Descalçarei as sandálias da amargura
Perfumar-me-ei de contentamento
E arrumarei meu cabelo com graça e doçura.

Eu intento encontrar-me com a felicidade!

Para tanto,
É preciso arrumar a casa
Abrir caminhos de flores
Encantar os pássaros
Desvendar o mistério das asas.

É preciso embriagar-se de sutilezas
Entorpecer a mente com beleza e simplicidade.
Sentir a poesia da vida entrando pelos poros,
preenchendo todos vãos.

É preciso fazer uma grande faxina
Jogar no lixo velhos conceitos
Tirar o pó da alma
Remover a ferrugem do coração.

O universo é imenso
A vida é um eterno recomeçar
O tempo é raro
O mundo não para de girar...

Por que insistimos não crer na intuição?

A felicidade não nos olha de cima
Ela está mais perto do que se imagina.

Joana Tiemann




ACADÊMICA : EMILIA GUERRA




Projeto :Apogeu Poético
Tema : Felicidade

Patrono: Ariano Suassuna
Acadêmica : Emília Guerra
Cadeira : 04


BENDITA FELICIDADE (Emília Guerra)

E agora? Estou na história!
Na minha ou na de alguém...

Fatos em versos no mundo reverso
sou intensa e propensa ao que vem.

No corpo da viva alma e fala abrangente
código das emoções exaltando toda gente.

Luz acesa do nosso sol e ocaso dos dias
seguindo no voo cotidano das aves contentes.

Observando toda labuta, estudo condutas distintas
e resolvo meu sonho de prioridade a bem da verdade.

Meto-me em metas da felicidade, a persigo
onde a dita cuja cabe e vou mais além...

Felicidade, felicidade, felicidade é o apogeu
da minha alegria no meu pacto perene de poesia...

Cá estou, por mim por todos e todos os presentes
dos dias na busca da felicidade tua e minha...

Um por todos e todos pela poesia... Caminhamos
aqui ali onde estamos na trilha da poética felicidade...

Porque somos o que somos, no alcance da meta
na vida da metáfora... Na felicidade vida afora...

E agora? O estado de graça nos abraça de caso
a caso em cada destino...

(Adentro na Felicidade do poema que bendigo)



ACADÊMICO: PAULO MONTEIRO

















Projeto: Apogeu Poético
Tema: Felicidade

Patrono: Mário Quintana
Acadêmico: Paulo Monteiro
Cadeira: 09


Felicidade

Chegou. Abriu a porta. Entrou. Sentou-se.
Tomou meu vinho e se serviu de pão,
como se fosse velha conhecida.
Nem me cumprimentou. E foi ficando.

Sugando minha vida com seus lábios
adormeceu despida nos meus braços.
Quantas vezes sorrimos como insanos!
Quantas vezes choramos abraçados!

Sonhamos juntos tantas coisas, tantas
que de sonhar até perdi a conta.
Mas – e tem sempre um "mas" em nossas vidas –

Um dia abriu a porta. E foi saindo.
– Como é teu nome? – perguntei. – Agora
eu sou Saudade. – E nunca mais voltou.

APOGEU POÉTICO DAFNE STAMATO





















Projeto :Apogeu Poético
Tema : Felicidade

Acadêmica: Dafne Stamato
Cadeira: 10


Felicidade

O meu amor sereno
Calmo e verdadeiro
O meu dia em paz
Minhas meninas sorrindo
Minha bolinha de pelos me acompanhando
Meu dia feliz...

Meu pequeno mundo
Minha família, meu lar
Meu pequeno enorme mundo
É estar com vocês

Céu, lua e estrelas
Árvores e pássaros
E a eterna saudades do mar
Matar as saudades do mar
Uma grande alegria

mergulhar na água
na gente
em mim, encontro
Pequenas felicidades
de todo o dia
não o dia todo

Felicidade é isso...
Alguma coisa que passa e nos torna inteiros
E que vai e nos deixa vazios
Saudade de tudo que me deixou feliz
Ser grata por cada momento de alegria
É estender a felicidade
Dar lhe uma morada eterna
No nosso pequeno coração.

Dafne Stamato

Fotografia: Dafne Stamato





segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Apogeu Poético/Tema Felicidade




Projeto : Apogeu Poético.
Tema : Felicidade

Patrono: Gonçalves Dias
Acadêmico: Moacir Luís Araldi
Cadeira: 01

Felicidade

Definir felicidade
Só em doses individuais,
Não a deseje de forma permanente
Aí é querer demais.

Oscila em antagonismos inesperados:
Vidros abertos ou ar condicionado,
Grade ou liberdade,
Café ou suco gelado,

Cabelos longos ou raspados,
Graduações ou não estudar,
Fidelidade ou aventura,
Humilhar ou afagar,

Bronzear-se ao sol ou refrescar-se na chuva,
Tênis novo ou surrado,
Perder peso ou comer o que tem vontade,
Pintar os cabelos ou mostrar a idade,

Correr descalço ou uniformizado,
Ser discreto ou se fazer notado,
Cartão sem limites ou dinheiro contado,
Dê o fora ou entre e fique a vontade,
Presença ou a saudade.

Se for o - bem vindo - fique,
Se for o - boa viagem- vá
Mais do que definir,
Escolha ser feliz já.

(Moacir Luís Araldi)
Imagem Google










Apogeu Poético
Tema Felicidade